Arqueologia
Ambiente
Actividades
Notícias
luisraposo Luís Raposo candidato à Presidência do Conselho Europeu de Museus

O arqueólogo e museólogo português Luís Raposo é um dos candidatos à presidência do Conselho Internacional de Museus – ICOM Europa, a maior organização internacional do setor, com estatuto consultivo no âmbito das Nações Unidas. A candidatura, a primeira de um português à presidência do ICOM Europa, será votada no próximo dia 05 de julho, em Milão, Itália, e foi confirmada pelo próprio candidato à agência Lusa.

"O facto de um português se candidatar a este cargo, é, por si, notícia", disse Luís Raposo, que reivindica ter já garantido o apoio dos comités nacionais do ICOM de Croácia, Grécia, Irlanda, Itália, Noruega, Polónia, Rússia e Espanha, além do apoio do comité português, que endossou a candidatura do arqueólogo, em novembro passado.

Luís Raposo, 60 anos, ex-diretor do Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa, autodefine-se como "um homem dos museus", área onde trabalha há cerca de 40 anos, "tendo desempenhado um largo leque de missões".

Presidente da comissão nacional portuguesa do ICOM e representante, também eleito, da Rede Portuguesa de Museus, no Conselho Nacional de Cultura, faz parte da direção do ICOM Europa, desde 2010.

Arqueólogo, Luís Raposo é professor convidado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, membro do Conselho Consultivo da Comissão Nacional Portuguesa da UNESCO, e colaborou na instalação de museus de arqueologia locais e regionais.

Foi responsável por projetos de intervenção arqueológica de campo nos vales dos rios Tejo e Guadiana, na Costa Sudoeste e nos arredores de Lisboa.

Publicou perto de duas centenas de artigos de investigação, sobretudo sobre a Pré-História Antiga portuguesa, em revistas da especialidade nacionais e estrangeiras, e fez parte de conselhos de caráter editorial de publicações como "Al-madan" e "Trabajos de Prehistoria", do Conselho Superior de Investigações Científicas de Espanha, ou da portuguesa "Museologia.pt", da Direção-Geral do Património Cultural.

O ICOM - sigla da designação em inglês da organização, Internacional Council of Museums - é a maior organização internacional de museus e de profissionais de museus, dedicada à preservação e divulgação do património natural e cultural mundial, "do presente e do futuro, tangível e intangível", como se lê no seu sítio na internet.

Criado em 1946, o ICOM é uma organização não-governamental, que mantém relações formais com a organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), e tem estatuto consultivo no Conselho Económico e Social das Nações Unidas.

Atualmente, o ICOM é composto por 119 comissões nacionais, e 30 comissões de especialidade e cinco regionais, na qual se insere o ICOM Europa.

A eleição do novo presidente do ICOM Europa realizar-se-á durante uma cimeira da organização, em Milão, Itália.

 Fonte: Diário de Notícias, 11/04/2016

« Setembro 2017 »
D S T Q Q S S
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
             
SIGA AS NOSSAS PEGADAS
 PESQUISA