Arqueologia
Ambiente
Actividades
Notícias
IV Jornadas de Arqueologia do Vale do Tejo IV Jornadas de Arqueologia do Vale do Tejo



O Vale do Tejo é uma região muito rica em vestígios arqueológicos. Nela estão documentadas várias ocupações humanas desde o Paleolítico Inferior, através das inúmeras estações arqueológicas que se situam nas margens do rio. Devido à sua importância científica, inúmeros arqueólogos, nacionais e estrangeiros, têm investigado, estudado e publicado vários artigos, livros e teses sobre a arqueologia do maior rio que atravessa Portugal. Destes investigadores pode destacar-se, os nomes de Carlos Ribeiro, o “pai” da arqueologia pré-histórica portuguesa, Georges Zbyszewski, Veiga Ferreira e, mais recentemente, João Luís Cardoso, Luís Raposo, Luiz Oosterbeek, António Martinho Baptista, Mário Varela Gomes e José Rolão, entre muitos outros.

Por todas estas razões justificou-se a organização, pelo Centro Português de Geo-História e Pré-História, de umas jornadas dedicadas à arqueologia do Vale do Tejo, que decorreram entre os dias 3 e 6 de Abril de 2008 e, mais tarde, um Congresso de Arqueologia da Bacia Hidrográfica do Tejo, entre 19 e 22 de Abril de 2011, no auditório do Museu da Cerâmica de Sacavém, em Loures. Em 2013 a organização das II Jornadas de Arqueologia do Vale do Tejo, organizadas no Museu Nacional de Arqueologia e em 2016 a organização das III Jornadas de arqueologia do Vale do Tejo na Casa de Artes e Cultura do Tejo, em Vila Velha de Ródão. Nestas jornadas e congresso foram apresentadas várias comunicações de diversas áreas ligadas à arqueologia, como a pré-história, a arqueologia histórica e urbana, a arqueologia industrial, o património arqueológico, a antropologia física, a geo-arqueologia e a arqueozoologia, nas quais foram divulgados os actuais conhecimentos sobre a arqueologia do Vale do Tejo.

As IV jornadas, organizadas novamente pelo CPGP e coorganizadas pela Câmara Municipal da Chamusca, irão decorrer entre os dias 2 e 4 de junho de 2017, no auditório do Edifício de São Francisco na Chamusca e estão divididas em sessões gerais de carácter cronológico (paleolítico, mesolítico, neolítico, idade dos metais, romano, medieval e moderno) e em sessões temáticas, mais específicas (arte rupestre, paleologia, geo-arqueologia e geomorfologia, paleontologia do quaternário, arqueozoologia e arqueologia industrial).

As línguas oficiais das jornadas são o português e o castelhano sendo ainda aceites comunicações em inglês, francês e em italiano desde que apresentem um resumo numa das línguas oficiais.

Prazo limite para apresentação de propostas de comunicações: 5 de maio.

 

Para mais informações: http://cpgp-jornandas.eu.pn

CARTAZ

« Junho 2017 »
D S T Q Q S S
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  
             
SIGA AS NOSSAS PEGADAS
 PESQUISA