Arqueologia
Ambiente
Actividades
Notícias
Roubaram Tronco Fóssil com 5 Milhões de Anos

"Um tronco fóssil com cinco milhões de anos, um dos mais importantes geomonumentos do Geoparque Naturtejo, único no país classificado pela UNESCO, foi roubado da Herdade da Coutada, propriedade privada, no concelho de Vila Velha de Ródão."

"O tronco petrificado, "em excelente estado de preservação", e em vias de ser classificado como Bem Móvel de Interesse Municipal, pertence à família das Anoneiras, árvores que, actualmente, só existem em latitudes tropicais, o revela o seu importante contributo para compreender as alterações climáticas globais no planeta e no Médio Tejo."

In http://dn.sapo.pt/2009/02/11/cidades/roubaram_tronco_fossil_cinco_milhoes.html

"As árvores petrificadas da Charneca (Vila Velha de Ródão) são os únicos vestígios dos organismos que habitaram o sector português da Bacia Cenozóica de Ródão-Moraleja e dos poucos exemplos de fósseis encontrados nos depósitos continentais da Beira Baixa.

A grande importância desta árvore fóssil já foi suficientemente detalhada em NETO DE CARVALHO (2005b). Junto ao edifício principal do Monte da Coutada, propriedade da família Ferro, encontra-se deitado um cepo de uma grande árvore, que não de sobreiro, azinheira ou oliveira . De facto, um olhar mais atento permite concluir que se trata de um grande fragmento de tronco petrificado, bem silicificado. Este tronco fóssil, em excelente estado de preservação, mede 1,9 m de comprimento por 98-84 cm de diâmetro e tem uma idade superior a 5 milhões de anos. Pela variação da largura ao longo do seu eixo axial, admite-se que este fragmento pertenceu a uma árvore com aproximadamente 10 m de altura no tronco principal.

Foi identificado pelos paleobotânicos como, Annonoxylon teixeirae (PAIS, 1991), uma espécie arbórea de Anoneira encontrada pela primeira vez em Portugal e classificada em homenagem ao Professor Carlos Teixeira, um dos mais importantes geólogos portugueses de sempre. O forte desgaste evidenciado por uma parte do tronco, as incisões de choque tanto na superfície como nos ocos resultantes dum apodrecimento pré-diagenético e a ampliação de fracturas préexistentes indicam que o tronco foi transportado num rio de elevada energia, cascalhento, após a sua fossilização. "

 

In Revista Açafa On Line nº1 2008

AS ÁRVORES FÓSSEIS DE VILA VELHA DE RÓDÃO

Carlos Neto de Carvalho e Joana de Castro Rodrigues

« Novembro 2017 »
D S T Q Q S S
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    
             
SIGA AS NOSSAS PEGADAS
 PESQUISA